“Escrevo para me sentir viva”

Paula Duarte é a autora de dois romances, o último deles – “Sem pecado” – publicado pela Capital Books, no final de 2014. É uma história forte, que expõe a chaga da prostituição e subverte convenções sociais: as personagens de boas famílias são as perversas e as personagens de origens humildes são as generosas e de bom fundo…

paula duarte

Quem é a mulher que se esconde por detrás da autora?

Nada se esconde por detrás da Paula Duarte, apenas se omitem dois nomes que completam os quatro com que nasci. Sou tal e qual como escrevo: simples, direta, objetiva quando a situação o exige e observadora de personagens, que ganham depois vida nos meus romances. E humana, quando o sentimento se escreve em poesia.

De onde é que vem essa necessidade tão grande de escrever?

Não vem de lado nenhum, nasceu comigo. O papel sempre foi um fiel amigo. Nunca tive diários cheios de corações e cores, mas desde muito nova que tenho cadernos baratos, onde me sinto bem quando despejo lágrimas, sorrisos, raiva e sempre muitas letras que correm no meu sangue. É essa a necessidade que sinto, não congelar as minhas veias. Tenho necessidade de escrever para me sentir viva. Nunca deixo algo a meio e, enquanto houver um livro para acabar, tenho uma razão para viver.

Continuar a ler

Anúncios