“Porque o amor é simples, vale a pena colhê-lo”

Miguel Torga

Porque o amor é simples,
Vale a pena colhê-lo.
Nasce em qualquer degredo,
Cria-se em qualquer chão.
Anda, não tenhas medo!
Não deixes sem amor o coração!

Miguel Torga, o pseudónimo de Adolfo Correia da Rocha (1907–1995), foi um dos mais reputados poetas e escritores portugueses do século XX. Destacou-se como poeta, contista e memorialista, mas escreveu também romances, peças de teatro e até ensaios. Nasceu em São Martinho de Anta, no distrito de Vila Real, em 12 de agosto de 1907. Na sua muito extensa produção literária, destaca-se “Bichos”, uma coletânea de contos publicada pela primeira vez em 1940. Cada uma das suas histórias tem como personagem central um animal, em luta com a natureza, o homem ou Deus. Miguel Torga mistura, ao longo desta obra, mitos rurais e pastoris com tradições religiosas