Mafra acolhe uma das bibliotecas mais deslumbrantes do mundo

Biblioteca do Palácio de Mafra

A biblioteca do palácio nacional de Mafra contém 36.000 volumes e é uma das mais bonitas do mundo (o portal literário Book Riot já a considerou mesmo como a mais bela). Com 88 metros de comprimento, 9,5 de largura e 13 de altura, as suas estantes em estilo rococó e o chão em mármores rosa, cinzento e branco criam um ambiente único, onde se destacam obras como uma coleção de incunábulos (livros impressos nos primeiros tempos da imprensa), a famosa “Crónica de Nuremberga” (1493), diversas bíblias, a primeira Enciclopédia (de Diderot e D’Alembert) e os Livros de Horas iluminados do século XV. A sua importância no século XVIII (o século das luzes) induziu o papa Bento XIV a conceder-lhe uma bula, em 1754, onde proibiu o desvio ou empréstimo das obras aqui guardadas, sob pena de excomunhão e autorizando-a a incluir, no seu acervo, os títulos proibidos pela igreja católica. Para impedir a deterioração dos livros, a biblioteca de Mafra acolhe 500 morcegos, que todas as noites saem das suas caixas, para comerem os insetos que ameaçam o seu valioso espólio.